Notícia

TV TEM (São José do Rio Preto, SP)

Agência encaminha projeto de apoio ao plantio de oleaginosas

Publicado em 13 maio 2006

Unidade local da Apta vai apoiar produtores de matéria prima para o combustível alternativo

A unidade de pesquisa de Bauru da Apta (Agência Paulista de Tecnologia em Agronegócios) Regional Centro Oeste encaminhou a FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) um projeto orçado em R$ 50 mil para incentivar o plantio de oleaginosas na região.
O incentivo a produção de culturas como mamona, girassol e amendoim tem a intenção de alinhar os produtores locais ao mercado do biodiesel, que utiliza as oleaginosas como matéria-prima. "Esse é o momento de aproveitarmos o potencial local em um campo que está em expansão", aponta a pesquisadora Aparecida Marques de Almeida.
Em sua primeira fase, o projeto prevê o cadastramento de produtores interessados no plantio, a definição de culturas mais viáveis e a identificação de problemas relativos ao cultivo e a comercialização das oleaginosas. "Temos iniciativas isoladas nessa área pela região e queremos organizar um arranjo produtivo local do biodiesel", explica a pesquisadora Raquel Nakazato Pinotti.

Eventos e experimentos
O projeto da Apta também prevê a realização de eventos e a montagem de dois campos experimentais para o teste de variedades de oleaginosas e demonstrações para produtores interessados e a aquisição de uma descascadora de mamona.
"O foco do projeto é na agricultura familiar. Já sabemos que o interesse existe: o último workshop sobre o girassol realizado em Bauru atraiu cerca de 200 pessoas", lembra Aparecida. A Apta conta com a participação do Departamento de Sementes e Mudas da Cati (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral), Sagra (Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento), Casa da Agricultura de Arealva e Unesp de Botucatu na coordenação do projeto.
A Agência também está alinhada junto aos organizadores do seminário sobre biocombustíveis que será realizado em agosto na cidade Bauru.

Foco em pesquisa e serviços
Além das atividades de pesquisa e transferência de conhecimento a unidade de Bauru da Apta também presta serviços a produtores rurais nas áreas de sanidade animal e vegetal, cultivo e reprodução de plantas, agregação de valor e economia.
"As atividades priorizam o atendimento a pequeno e médio produtor, fornecendo incentivo para que ele possa oferecer serviços de qualidade e aumentar sua renda", aponta Aparecida. As atividade desenvolvidas pelos pesquisadores da agência tem como característica a interação com outras instituições. "Buscamos oferecer ao produtor suporte e também identificar oportunidades para o agronegócio familiar", comenta o pesquisador Ivan Fischer.