Notícia

Jornal do Comércio (AM)

Agência alemã discute parceria com FAPs

Publicado em 25 agosto 2009

Helmut Galle, representante da Fundação Alemã de Pesquisa Científica (DFG, na sigla em alemão), abriu o segundo dia da reunião técnica do Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap), realizada em Campo Grande.

Na sua apresentação, Galle destacou o interesse da DFG em discutir parcerias com as fundações brasileiras de incentivo à pesquisa. Segundo ele, a comunidade de pesquisadores alemães reconhece a importância cada vez maior do processo de internacionalização científica. Por isso, a agência de fomento alemã pretende "criar condições que permitam e facilitem o desenvolvimento de projetos conjuntos com instituições em outros países".

Helmut Galle citou como exemplo o convênio iniciado em 2006 pela DFG e pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O projeto financia o intercâmbio de estudantes de pós-graduação brasileiros e alemães, com o objetivo de desenvolver trabalhos conjuntos.

A DFG - que corresponderia no Brasil ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) - é uma instituição não-governamental que reúne entidades voltadas para a pesquisa científica. Opera com recursos anuais de cerca de 1,5 bilhão de euros, provenientes do governo central (50%) e dos estados federais (50%).

Os principais programas da DFG compreendem bolsas individuais e programas coordenados. Estes se subdividem em: unidades de pesquisa; centros de pesquisa colaborativa; cursos de treinamento em pesquisa; escolas de pós-graduação e núcleos de excelência.

Galle apresentou ainda a forma de aplicação de recursos da agência: cerca de 40% são destinados à área de biociências; 25% para ciências exatas; 22% para engenharia e 15% para projetos de ciências humanas. Ele destacou que a DFG "apóia projetos de interesse dos pesquisadores e não aqueles de interesse político". A ênfase do fomento à pesquisa está na formação de jovens investigadores.