Notícia

Difundir

ADInstruments recebe ministro da Nova Zelândia e faz apresentação do mercado brasileiro de educação e saúde

Publicado em 28 abril 2015

A ADInstruments – uma empresa global fundada também na Nova Zelândia e que fornece tecnologia para o ensino e a pesquisa científica – com 12 escritórios e 80 representações no mundo inteiro, recebeu no último sábado, dia 25, em sua sede em São Paulo, o ministro da Educação e Desenvolvimento Econômico da Nova Zelândia. Hon Steven Joyce visitou pela primeira vez o Brasil e ficou admirado com os números e o potencial do mercado brasileiro.

A apresentação foi feita pela gerente regional da ADInstruments para América Latina, Patricia Mendes, que ressaltou que o Brasil tem mais escolas de medicina do que todos os demais países da América Latina somados. São 249 faculdades brasileiras contra 247 da América Latina. No ranking, o México é o segundo país com 84 faculdades, a Argentina tem 25 e o Uruguai apenas duas, citando mais dois exemplos na região. Somente o estado de São Paulo, onde fica a subsidiária da ADInstruments no Brasil, são 43 faculdades de medicina, o que colocaria o estado em terceiro do ranking latino-americano.

A abertura de quase 50 faculdades de medicina no Brasil nos últimos dois anos fez com que a ADInstruments projetasse um crescimento da empresa em 10% para 2015 por aqui. "Mesmo com a crise econômica e as recentes altas no dólar, que encarecem o produto importado, vemos um cenário bastante otimista", prevê a gerente regional para América Latina, Patricia Mendes.

A companhia tem duas linhas principais de produtos e softwares nas faculdades que atendem profissionais de saúde na pesquisa básica e clínica e os estudantes em experimentos e exercícios autoguiados totalmente interativos. O PowerLab é a principal ferramenta do sistema de ensino da ADInstruments e consiste em uma unidade de aquisição de dados, que utiliza dois softwares LabChart e LabTutor, atuando de forma complementar. Os equipamentos e sistemas de fácil manejo são ferramentas que permitem aos estudantes analisar dados em uma grande escala de experimentos científicos, tanto para o iniciante quanto para o aluno mais graduado.

Os equipamentos da ADInstruments – como sistemas para aquisição e análise de sinais fisiológicos, entre eles, eletrocardiograma, medidores de pressão, analisadores de gases e outros parâmetros respiratórios, módulos para estudos in vitro – estão em mais de 350 laboratórios da USP, Unicamp, universidades federais do Rio - UFRJ, Santa Catarina - UFSC, do Rio Grande do Norte - UFRN e Unifesp, além de dezenas de instituições privadas. São utilizados para as mais diversas linhas de pesquisas médicas, biomédicas e biológicas, financiadas principalmente pela Fapesp e CNPQ, para otimizar o tempo do pesquisador e trazer mais precisão aos estudos.