Notícia

ClicNews

Adição de cal virgem ou calcário melhora padrão fermentativo de forragem

Publicado em 06 outubro 2009

De acordo com estudo veiculado na Revista Brasileira de Zootecnia, a adição de cal virgem ou calcário no momento da ensilagem da cana-de-açúcar pode melhorar o padrão fermentativo das silagens (forragem que se tira dos silos para alimentar animais de criação) e promover a redução de perdas gasosas, inibição da fermentação alcoólica e maior quantidade de carboidratos solúveis remanescentes. O trabalho foi conduzido por Rafael Camargo do Amaral, pós-graduado em Ciência Animal e Pastagens pela Esalq (Usp) bolsista da Fapesp, e colegas, e publicado na edição de agosto de 2009.

Os autores afirmam que, para colheita de dados, foi realizado um experimento "nas instalações do SIPOC (Sistema Intensivo de Produção de Ovinos e Caprinos) do Departamento de Zootecnia da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz", que envolveu corte e a ensilagem da cana-de-açúcar, "realizados em 20 de setembro de 2005, após aproximadamente 12 meses de crescimento vegetativo". Eles informam que foram confeccionadas três silagens: uma para controle, com cana-de-açúcar sem aditivo, outra com cana-de-açúcar tratada com 1% de cal virgem, e ainda uma com cana-de-açúcar tratada com 1% de calcário calcítico. De acordo com eles, "os aditivos foram aplicados na forma pulverulenta após a picagem e pesagem da forragem".

Entre os resultados do levantamento, os pesquisadores apontam que "as silagens com os aditivos químicos apresentaram menor perda gasosa (P<0,01) e silagem contendo calcário foi a mais eficiente nessa redução (13,5% a menos)". Além disso, "a silagem tratada com a cal virgem, apesar de possuir valor intermediário de perdas gasosas, apresentou redução de 8,2% em relação àquela sem aditivo" dizem eles, e acrescentam que "trabalhando com cana-de-açúcar ensilada com 1% de cal virgem e 1% de calcário, Santos et al. (2008), encontraram valores semelhantes de perdas gasosas na silagem contendo cal virgem, porém, observou resultados superiores para a silagem controle (32,1%) e aquela com a adição de calcário (17,2%)". Rafael e colegas também afirmam que "os teores de etanol indicaram diferença (P<0,01) entre os aditivos e foram maiores na silagem controle em comparação àquelas tratadas com os aditivos alcalinizantes, cujo valor médio foi de 1,2%".

Para os autores, a pesquisa comprova que "a adição da cal virgem ou do calcário no momento da ensilagem de cana-de-açúcar melhora o padrão fermentativo das silagens em relação à silagem sem aditivo. Adicionalmente, o uso desses aditivos químicos reduz a produção de etanol, as perdas gasosas e de carboidratos solúveis da silagem da cana-de-açúcar".