Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Adesão das empresas deve ser feita pela internet até hoje

Publicado em 15 fevereiro 2007

Por Sabine Righetti

As empresas do setor de transformação interessadas em participar do Índice Brasil de Inovação (IBI) têm até hoje (15) para fazer sua inscrição pela internet. O formulário de adesão, com apenas 9 campos para serem preenchidos, está disponível no site www.labjor.unicamp.br/ibi/passoapasso.html. O Índice Brasil de Inovação (IBI) é um ranking das empresas mais inovadoras do país, que está sendo construído pela Unicamp, com apoio da Fapesp. Trata-se de uma oportunidade para que as empresas avaliem o seu desempenho inovador e possam situá-lo em relação às demais do mercado e, indo além, pode servir como um instrumento para auxiliar o governo na definição de políticas públicas.

Após inscritas, as empresas devem solicitar ao IBGE o questionário da Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica (Pintec/2003), que já foi preenchido, e enviar à equipe do IBI, junto com algumas informações específicas da Pesquisa Industrial Anual (PIA-Empresa-2003). As informações serão mantidas sob sigilo, com termo de sigilo assinado pela equipe, e serão complementadas com dados do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI).

A metodologia do Índice Brasil de Inovação, inédita, mensura duas dimensões das atividades tecnológicas das empresas: os esforçso empreendidos (como gastos com máquinas e equipamentos, e com pesquisa e desenvolvimento) e os resultados das atividades (como a participação dos produtos inovadores nas vendas totais e patentes). O trabalho está sendo realizado pelo Departamento de Política Científica e Tecnológica (DPCT) do Instituto de Geociências da Unicamp, com apoio da Fapesp. A iniciativa é da revista 'Inovação Uniemp'.

Ranking

A publicação do ranking das empresas deve acontecer em maio de 2007. Serão divulgadas as três empresas mais inovadoras de quatro grupos de setores abordados pela pesquisa. Em uma próxima etapa, os pesquisadores do IBI pretendem ampliar a participação para outras atividades econômicas além da indústria de transformação.