Notícia

Terra

Açúcar em neurônios explicaria doença degenerativa

Publicado em 22 outubro 2007

O acúmulo de açúcar em células nervosas pode ser ruim para o organismo, segundo um estudo publicado na revista Nature Neuroscience e citado pela Agência Fapesp nesta segunda-feira. O fenômeno, considerado saudável para as células, já que os tecidos usam a glicose como reserva energética, pode explicar a origem de diversas doenças degenerativas.

O acúmulo ocorre na forma de glicogênio, polissacarídeo formado a partir de moléculas de glicose e utilizado como reserva energética. A descoberta vem de um estudo da doença de Lafora, uma desordem rara, irreversível e sem cura. Com início na adolescência, a Lafora é caracterizada pelo aparecimento precoce de crises epilépticas e marcada pela degeneração progressiva.

A doença é herdada dos pais, que carregam mutações em um ou outro dos genes associados com a patologia, conhecidos como laforina e malina. A doença também é caracterizada pelo acúmulo de formações anormais em neurônios, chamados de corpos de Lafora. Segundo o estudo, esses dois genes atuam nos níveis de glicogênio nas células nervosas e são estimulados pela degradação das proteínas responsáveis pelo acúmulo de glicose.

"Em uma situação na qual um dos genes deixa de funcionar, essas proteínas não são degradadas, o glicogênio se acumula e, conseqüentemente, os neurônios se deterioram e ocorre o suicídio celular programado (a apoptose)", explicou o cientista espanhol Joan J. Guinovart, da Universidade de Barcelona, citado pela Fapesp. Segundo os pesquisadores, um caminho para o tratamento seria identificar uma molécula capaz de inibir a síntese de glicogênio em neurônios.