Notícia

Gazeta de Limeira online

Acil passa a assumir gestão da Incubadora

Publicado em 13 dezembro 2007

A Associação Comercial e Industrial de Limeira (Acil) é a nova gestora financeira da Incubadora de Empresas em substituição à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). A assinatura final será feita na próxima semana e dará início a uma parceria que pode impulsionar o desenvolvimento do município por meio das micros e pequenas empresas.

Segundo o gerente da Incubadora, Wladimir dos Santos, a entrada da Acil vai agilizar os trâmites burocráticos. "As decisões serão mais rápidas", explica. A entidade comercial vai administrar o dinheiro repassado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (Sebrae). Wladimir destaca a atuação do Sebrae e da Prefeitura, outra parceira, no novo convênio firmado com a Acil.

A Fiesp saiu oficialmente da função de gestora de 32 incubadoras em todo o Estado em 30 de outubro. Agora, em pelo menos 15 cidades - incluindo Limeira - as associações comerciais irão assumir. E, de quebra, a parceria limeirense vai capitanear a proposta de formar uma rede de incubadoras. "Teremos um poder de disseminação de projetos muito mais amplo", anima-se Santos.

Para ele, a Acil vai fortalecer sua atuação no nicho de micros e pequenas empresas. A idéia bate com as primeiras propostas anunciados pelo presidente eleito da entidade, Reinaldo Bastelli, que adiantou à Gazeta que iria prestigiar os jovens empreendedores. Até o mês de outubro, a Incubadora abrigava 16 empresas, com 83 empregados. O faturamento registrado foi de R$ 4.385.818,20.


Unificação

Com um número de empresas (4) menor que a capacidade idealizada pelo Sebrae (12) para sobrevivência, a Incubadora de Agronegócios, localizada no Parque Nossa Senhora das Dores, deixou de existir com este nome. Agora, segundo Wladimir, Limeira tem uma incubadora de empresas com dois prédios - a unidade continua com o foco no setor alimentício.

Segundo o gerente, além de ser mais viável, a unificação vai fortalecer a incubadora como um todo. Para janeiro, mais três empresas foram confirmadas e ocuparão os espaços vagos, nos ramos de chocolate (investimento inicial de R$ 600 mil), doces e massas. Já no prédio do Jardim Olga Veroni, mais 4 vagas serão abertas e os interessados podem ter mais informações pelo telefone 3451-7869. Para 2008, a Incubadora quer fortalecer o programa de atendimento externo, que permite a empresas não-incubadas ter acesso à mesma consultoria - as reuniões são nas incubadoras. Hoje, há 8 associados, mas a intenção é elevar o número para 12. "A Prefeitura está aumentando os incentivos de ISS e queremos, principalmente, algo na área de software para ajudar a alavancar a tecnologia no município", disse o gerente. (RS)

Limeira deve sediar feira de empresas incubadas

Um dos projetos mais importantes para 2008 é a realização de uma feira de empresas incubadoras, realizada pela Incubadora, os parceiros Acil, Sebrae e Prefeitura e mais uma verba da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Para o encontro, será aberta vaga para cada uma das 79 incubadoras de todo o Estado.

A intenção é realizar o evento no mês de outubro de 2008 no Centro Municipal de Eventos (antiga Lival). Também serão convidados representantes dos parques tecnológicos do Estado. "A idéia é fazer em três dias, com rodadas de negócios para fomentar a troca de tecnologia e até negócios", salientou Santos.

O gerente afirmou que os órgãos fomentadores, como a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Finep irão explicar as possibilidades de investimentos em projetos. "Queremos fazer a jornada de empreendedorismo nas faculdades e trazer os universitários". Ele acredita que o evento possa reunir até 5 mil pessoas. (RS)