Notícia

O Estado do Paraná

Acidentes no campo serão pesquisados

Publicado em 11 junho 2000

Cerca de 37% dos acidentes fatais na agricultura ocorridos na Flórida, EUA, em 1992, estavam diretamente relacionados a tratores e máquinas agrícolas. Na Suécia, mais da metade dos 508 acidentes causados por tombamento de tratores entre os anos de 1957 a 1990 foram fatais. No Brasil, os números de acidentes envolvendo máquinas agrícolas e seus operadores ainda são desconhecidos, mas a estatísticas podem ser assustadoras. "No início do processo de mecanização, a funcionalidade e durabilidade da máquina para o serviço eram os principais aspectos analisados pelas empresas fabricante. Com isso, o país | recebeu máquinas sem qualquer' preocupação com a ergonomia ou a segurança. Os acidentes multiplicaram-se". A análise é da pesquisadora Maria Corrêa, do Centro de Mecanização e Automação Agrícola, CMAA, do Instituto Agronômico, que está iniciando um estudo no país, com apoio da Fapesp, para analisar o cadastro de acidentes do trabalho ocorridos em municípios dos estados de São Paulo e Rio Grande do Sul, no período de 1995 a 1999. A pesquisa, iniciada em fevereiro de 2000, também vai caracterizar os dis- positivos de segurança de tratores agrícolas novos e usados e sugerir recomendações técnicas para o Ministério do Trabalho. O projeto tem a participação da Funda centro, Universidade Federal de Santa Maria, RS, Esalq-USP e da Faculdade de Ciência Agronômica do Campus da Unesp de Jaboticabal. Trator O trator, pelas múltiplas funções que desenvolve no campo, é a máquina central para a observação dos acidente ocupacionais no meio rural. O trator expõe seu condutor ao1 ruído, à poeira, à vibração, ao calor e ao esforço físico. Enquanto a legislação brasileira permite que o trabalhador de uma jornada de oito horas diárias fique exposto a ruído de até 85 decibéis, diversos trabalhos acadêmicos concluíram que os níveis médios de ruídos próximo ao ouvido do operador variam entre 93 e 110 decibéis. O primeiro estudo brasileiro sobre os esforços exigidos para que o tratorista acionasse alavancas pedais, a avaliação do nível de ruído, da vibração e da visibilidade na máquina foram realizados na década de 80 pelo Projeto de Avaliação Tecnológica de Tratores Agrícolas, no âmbito do Programa Agritec, do Governo Federal. O trabalho identificou problemas de posicionamento de comandos, muito ruído e baixa visibilidade proporcionados pelos tratores. Atualmente, as empresas têm buscado adaptar-se a aspectos de qualidade na fabricação para atender aos requisitos das normas ISO 9000 e para a preservação do meio ambiente, buscando a certificação pela ISO 1400. Mas sempre que o assunto segurança esbarra em maiores custos de produção para máquinas e tratores, a idéia é adiada.