Notícia

BOL

Acidentes com escorpiões crescem 88% em cinco anos, diz estudo

Publicado em 21 outubro 2008

Os casos de acidentes com picadas de escorpião no Estado do Rio janeiro cresceram 88% entre 2000 e 2005, segundo estudo recém-concluído por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A espécie mais envolvida nas ocorrências de maior gravidade tanto no Rio quanto em outros Estados é o Tityus serrulatus, o escorpião amarelo. As informações são da Agência Fapesp.

Segundo o estudo da Fiocruz, os acidentes são mais freqüentes em centros urbanos e as picadas geralmente se localizam nos membros superiores dos indivíduos. As principais complicações são a arritmia cardíaca e o edema pulmonar, que podem levar uma pessoa à morte.

Além do Rio de Janeiro, o mapa das vítimas dos escorpiões também mostra Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Paraná e Goiás como os locais onde mais casos são identificados.

O trabalho também reassalta que a maior parte dos casos graves de picadas do animal acontecem com crianças. A constatação já havia sido feita em um levantamento do Centro de Controle de Intoxicação do Hospital de Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). No relatório da universidade, foram identificados 29 pacientes que foram atendidos em estado grave pelo hospital entre 1994 e 2005, dos quais 28 tinham menos de 14 anos.