Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Acervos da Unicamp receberão 75 mil títulos até final de 2011

Publicado em 26 abril 2010

O Sistema de Bibliotecas da Unicamp (SBU) contará até o final de 2011 com mais 75 mil livros, a maioria editada no exterior. Os recursos para a aquisição do novo acervo, da ordem de R$ 9,2 milhões, serão destinados pelo Programa FAP-Livros, mantido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Com a chegada desses títulos, a universidade deverá se aproximar da marca de um milhão de volumes impressos disponíveis.

Atualmente, o SBU soma 846.553 unidades, sem contar os 252.318 e-books. De acordo com o coordenador da Biblioteca Central Cesar Lates (BC-CL), Luiz Atílio Vicentini, a verba começará a ser liberada provavelmente em junho e os primeiros livros deverão chegar a partir de agosto deste ano.

Ao todo, 25 projetos da Unicamp foram contemplados pelo FAP-Livros, que está em sua sexta edição. Desta vez, o programa destinou R$ 33,9 milhões à compra de livros para a atualização ou criação de acervos em 175 instituições paulistas de ensino e pesquisa. A instituição recebeu o segundo maior volume de recursos, ficando atrás apenas da Universidade de São Paulo (USP). Entretanto, nós ficamos à frente das demais instituições em número de títulos a serem adquiridos, afirma o coordenador da BC-CL. Dos 75 mil volumes que a Unicamp comprará, 31.568 serão destinados à biblioteca do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), ao valor de R$ 2,76 milhões.

De acordo com a diretora da biblioteca do IFCH, Regiane Alcântara Eliel, a maioria absoluta dos livros é estrangeira. São obras de grande interesse principalmente por parte dos programas de pós-graduação. Esses títulos constituem uma ferramenta extremamente importante para a sequência dos estudos e pesquisas, visto que nas humanidades a biblioteca equivale ao laboratório das outras áreas do conhecimento, explica. Segundo Vicentini, a contrapartida da Unicamp ao FAP-Livros é patrimoniar, catalogar e colocar os títulos à disposição do público em um prazo máximo de cinco meses após a recepção do acervo. Isso demandará um trabalho bastante intenso, visto que estamos falando de um volume grande de obras. Para dar conta da tarefa, estamos elaborando um projeto para a contratação temporária de pessoal externo qualificado, diz.

O coordenador da BCCL considera o FAP-Livros uma iniciativa extremamente importante para a ampliação e atualização dos acervos da Unicamp, o que produz impacto positivo no ensino e pesquisa. Entretanto, ele lembra que a aquisição de livros não fica restrita somente ao programa, que lança edital a cada cinco anos. Nós também adquirimos títulos com recursos orçamentários ou aumentamos os acervos por meio de doações recebidas. O fato é que o trabalho de colocação de novos volumes à disposição da comunidade acadêmica ocorre de forma rotineira, detalha Vicentini. Entre 1998 e 2009, aponta ele, o acervo geral da universidade praticamente dobrou, passando de 451.751 para 846.553 obras. Isso sem contar os periódicos, e-books e teses e dissertações digitalizadas, completa.

Tão importante quanto ter um acervo grande e diversificado, destaca Vicentini, é fazer com que as obras contidas nele circulem pelas mãos dos estudantes, professores e pesquisadores. No caso da Universidade, em 2009 foram realizados 816.957 empréstimos domiciliares de livros. É como se cada um dos volumes presentes nas bibliotecas da instituição tivesse sido cedido ao menos uma vez no período. Isso demonstra que os nossos acervos também são caracterizados pela qualidade de seus títulos, considera Vicentini. É por isso que temos extremo cuidado no que se refere à seleção dos livros. Além de acompanharmos a produção dos mercados editoriais nacional e internacional, nós também contamos com a participação de nossos professores, que sugerem os títulos de maior interesse em suas áreas de atuação, complementa Regiane Eliel, da biblioteca do IFCH.

O Programa FAP-Livros tem o objetivo de apoiar a compra de livros, e-books e publicações em outras mídias, destinados à pesquisa científica e tecnológica. Participaram da sexta chamada bibliotecas de instituições que tiveram pesquisadores vinculados a solicitações de qualquer natureza apoiadas pela Fapesp no período de 2003 a 2009. As propostas foram analisadas considerando-se os benefícios ao desenvolvimento científico e tecnológico do Estado de São Paulo, a capacitação das instituições proponentes e a adesão às condições da chamada. Ao todo, foram contempladas 175 instituições, que adquirirão aproximadamente de 165 mil títulos.

Da Unicamp