Notícia

Portal de Notícias Virou Manchete

Acervo dos Palácios retoma visitas presenciais com a exposição do pintor José Claudio

Publicado em 23 novembro 2021

Visitação guiada acontece a partir de terça-feira(23) no Palácio dos Bandeirantes, com uso de tecnologia que permite detalhamentos das obras

O Acervo dos Palácios do Governo de São Paulo retoma as visitas guiadas no Palácio do Bandeirantes com a exposição “A Amazônia de José Cláudio da Silva: a bordo do Garbe, com Paulo Vanzolini”. A mostra traz o roteiro da expedição científica à Amazônia retratada pelo pintor José Cláudio da Silva entre o final de outubro e meados de dezembro de 1975.

A visitação acontece a partir de terça-feira (23), de segunda à sexta-feira, das 10 às 16h. As visitas acontecem de hora em hora, com agendamento obrigatório acima de cinco pessoas. Informações podem ser obtidas através do e-mail [email protected]

A exposição reúne 100 pinturas em óleo sobre tela do artista pernambucano José Claudio da Silva realizadas durante uma expedição científica, em 1975, liderada por Paulo Emílio Vanzolini, famoso compositor e zoólogo, diretor do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo.

As obras retratam, com traços livres e influência expressionista, as cidades, paisagens e a riquíssima biodiversidade da Amazônia, possibilitando os visitantes a rever o percurso realizado pela expedição de José Claudio.

Uma das novidades na exposição é o acesso a depoimentos do artista, disponíveis através de QR codes disponíveis ao lado de algumas das obras. Também se pode acessar a versão virtual da exposição por meio do QR code ao final do percurso.

A expedição científica durou 60 dias, indo de Manaus a Porto Velho, percorrendo as margens e as pequenas comunidades ribeirinhas da região amazônica, propiciando o estudo de espécies nativas e o contato de cientistas e pesquisadores com comunidades locais.

José Claudio foi convidado por Paulo Vanzolini para documentar essa viagem, que fazia parte da Expedição Permanente da Amazônia (EPA), organizada pelo departamento de zoologia da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo.

Coube a esse artista pernambucano registrar e interpretar em toda sua complexidade a região amazônica em seus grandes rios – o Amazonas, o Madeira, o Negro – numa viagem que, segundo seus relatos, mudou sua vida.

A viagem aconteceu a bordo de um barco próprio para navegação próxima às margens e em águas rasas de rios, o batelão Garbe, cuja construção contou com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). A embarcação foi nomeada em homenagem ao naturalista viajante da Seção de Zoologia do Museu Paulista, Ernesto Garbe, que no início do século XX, acumulou para o museu coleções de espécies das mais variadas partes do Brasil.

A exposição integra um conjunto de ações do Acervo dos Palácios para incentivar a reflexão sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas.

Acesse fotos do evento: https://www.flickr.com/gp/governosp/z890P7

Acesse o vídeo do evento: https://vimeo.com/648825721