Notícia

Jornal Cidade (Rio Claro, SP) online

Abrigos meteorológicos foram instalados em quatro áreas de RC

Publicado em 10 março 2012

Por Ednéia Silva

Equipamentos em forma de "casinhas", instalados em alguns locais de RC, despertaram a curiosidade da população. Os aparelhos, chamados de abrigos meteorológicos, foram instalados pela bióloga Isadora Mendes da Silva, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Recursos Florestais da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq - USP) de Piracicaba.

No total foram instaladas 60 "casinhas" distribuídas na Avenida da Saudade, na Praça do Lazer e Praça Dr. Godofredo R. Valdomiro Pignatare, localizada no bairro Jardim Copacabana, e ao redor de um trecho da Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade. Isadora explica que os equipamentos coletaram dados para a pesquisa "Efeitos de três diferentes arranjos espaciais de floresta urbana sob o conforto higrotérmico de Rio Claro", que está sendo realizada por ela sob a orientação do professor Demóstenes Ferreira da Silva Pinto, fomentada pela Fapesp (2010/14414-3).

A pesquisa, segundo Isadora, visa quantificar os benefícios trazidos pelas árvores para melhorar a qualidade do ar, resfriar a temperatura e elevar a umidade relativa das áreas de entorno do agrupamento arbóreo, proporcionando maior conforto higrotérmico ao ambiente.

A pesquisadora afirma que os dados coletados ainda estão sendo analisados, mas já é possível dizer "que a direção e a velocidade do vento são determinantes para o arrefecimento do entorno". Conforme Isadora, "para onde o vento sopra, o benefício é maior, pois, ao passar entre os maciços florestais, o contato com as superfícies das folhas deixa o ar mais fresco e este ar é carregado para onde a massa de ar está sendo direcionada".

Em áreas mais distantes, o ar esquenta devido ao contato com superfícies quentes, como asfalto, calçadas e telhas. Por isso, ressalta Isadora, existe a necessidade de mais áreas verdes nos centros urbanos. A bióloga afirma que o asfalto é o maior vilão do conforto nas cidades "O material pode chegar a uma temperatura superficial de 70ºC em dias de sol. Isso pode ser revertido de maneira eficaz com o sombreamento arbóreo que bloqueia a incidência solar direta e mantém a temperatura do asfalto na casa dos 30ºC nos horários mais quentes do dia", explica.

Além do registro de dados, a pesquisadora aplicou questionários com as pessoas que circularam pelos locais onde foram instalados os abrigos meteorológicos. Segundo ela, quase 100% dos entrevistados declararam gostar de árvores, além de pedir mais arborização e manutenção das áreas verdes.