Notícia

O Imparcial (Presidente Prudente, SP)

A trajetória de Eliseu Sposito

Publicado em 17 novembro 2019

Nos idos dos anos 1950, nascia em Pirapozinho o professor, geógrafo e artista Eliseu Savério Sposito. Sua trajetória foi marcada, inicialmente, pelo curso normal, formando-se professor do primário no Colégio das Freiras e lecionando na Escola de 1º Grau Maria José Barbosa Castro, localizada naquela cidade. Em 1971, iniciou seu curso superior na então Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Presidente Prudente, hoje unidade universitária da Unesp (Universidade Estadual Paulista), onde também concorreu e fora aprovado no concurso para desenhista.

Nessa época, a Ditadura Militar ressoava em todos os cantos e a resistência era o único caminho para aqueles que cultivavam o conhecimento. Eliseu Sposito, então, trabalhou na elaboração do Jornal Estudantil, O Carcará, que continha críticas ao governo daquele triste momento da história brasileira. Isso teve preço alto, pois acabou quase sendo demitido em 1975, “a serviço do bem público”, pois fazia os jornais estudantis durante as madrugadas em sua sala de trabalho.

Em 1977, no trilhar dos caminhos, o professor Eliseu Sposito desistiu de um emprego na Caixa Econômica Federal e optou por uma bolsa da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) para continuar o aprofundamento dos seus estudos. Ali começava uma trajetória intelectual inspiradora marcada por grandes conquistas.

Seu mestrado foi realizado na USP (Universidade de São Paulo), entre 1977 e 1983. Em 1984, iniciou o doutorado e o concluiu em 1990, também na USP. Em 1980, havia se tornado professor da Unesp, no Campus de Presidente Prudente.

Eliseu Sposito também foi presidente da Adunesp (Associação dos Docentes da Unesp), em 1988, Seção de Prudente, contribuindo com a luta pela autonomia da universidade pública, gratuita e de qualidade. Em 1992, criou o GASPERR (Grupo de Pesquisa Produção do Espaço e Redefinições Regionais), o primeiro grupo de pesquisa do Departamento de Geografia da FCT/Unesp (Faculdade de Ciências e Tecnologia). Em 1994, seguiu para França para fazer seu pós-doutorado no Institute de Géographie, da Université Sorbonne, em Paris.

 

Sua vida profissional é marcada, conjuntamente, por dezenas de publicações de artigos, livros, capítulos de livro, além da atuação como professor visitante em várias universidades no Brasil e no exterior. Cabe destacar, ainda, sua atividade como pesquisador do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e representante da Geografia na Fapesp.

 

Eliseu Sposito também orientou 72 pesquisas de iniciação científica, 26 trabalhos de conclusão de curso, 37 dissertações de mestrados, 29 teses de doutorado e seis pós-doutorados e, ainda, continua a orientar após sua aposentadoria em abril de 2019.