Notícia

Gazeta Mercantil

A tecnologia chega, enfim, à pequena empresa

Publicado em 15 dezembro 1997

Por Regina Scharf - de São Paulo
Os dez funcionários da Dital Tecnologia, uma pequena empresa paulistana que fornece tecnologia para indústrias do setor de carnes, tinham uma idéia na cabeça. Eles queriam desenvolver um equipamento inédito no mundo, capaz de verificar, num segundo, a qualidade de uma carcaça de porco, identificando suas características. Nos últimos sete anos, a Dital já vinha importando da Nova Zelândia uma pistola que, aplicada sobre a carcaça, calcula sua porcentagem de carne magra. A nova tecnologia viria aperfeiçoar e valorizar o produto já existente. Dado seu porte e seu faturamento - US$ 520 mil no último ano -, dificilmente a empresa poderia se aventurar na empreitada. Nesta segunda-feira, entretanto, ela estará dando partida em seu projeto, graças a um repasse inicial de R$ 30,8 mil, feito pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Se o projeto se mostrar promissor, poderá receber mais R$ 200 mil. A Fapesp está dando dinheiro para micro e pequenas empresas paulistas que querem desenvolver tecnologia de ponta e ganhar competitividade. Num programa sem precedentes no País, a agência financiará projetos de trinta empresas, em áreas tão diferentes como saúde, ciências agrárias ou computação. Nesta segunda-feira, numa cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, 30 empresários de todo o estado, inclusive Carlos Akimoto, da Dital, estarão dividindo um bolo de R$ 1,2 milhão, no âmbito do Programa de Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas (Pipe). Entre as escolhidas, há empresas querendo identificar a exposição ocupacional ao benzeno, ou gerenciar a criação de porcos, ou ainda prever o aparecimento de fungos em culturas agrícolas. Em comum, elas compartilham o fato de terem menos de 100 funcionários e de desejarem trabalhar em conjunto com universidades e centros de pesquisa. Elas estarão recebendo em suas instalações pesquisadores de centros renomados, como o Instituto de Tecnologia de Alimentos, de Campinas, ou o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de São José dos Campos. No início deste ano, a Fapesp aprovou uma liberação anual de R$ 5 milhões para investir, a fundo perdido, em tais projetos. Desde então, foram abertas duas rodadas de inscrições. A primeira, em meados do ano, reuniu 79 candidatos, dos quais saíram os 30 que serão anunciados hoje. Em novembro passado apresentaram-se outros 48 projetos, que serão analisados nos próximos seis meses. Tal rotina deverá se repetir nos próximos anos. Esse modelo se inspira numa experiência norte-americana, consagrada nos últimos 10 anos, desde que o Congresso dos Estados Unidos aprovou uma lei impondo às agências de fomento tecnológico a destinação de 2,5% de suas verbas a pequenas empresas. "Aqui, como nos EUA, os recursos são a fundo perdido e uma eventual patente será exclusivamente da empresa, porque nosso objetivo é estimular a pesquisa", conta Francisco Landi, diretor-presidente da entidade. "No Brasil, as pequenas empresas ainda não são grandes inovadoras, mas, nos Estados Unidos, calcula-se que elas sejam responsáveis por 80% das inovações tecnológicas, devido à sua agilidade". Landi lembra que muitas dessas pesquisas são de altíssimo risco, e que o investimento da Fapesp visa acabar com o medo de engajamento das pequenas empresas. Ele lembra que a idéia de juntar cientistas e empresas já tem um precedente no Programa de Inovação Tecnológica, que promoveu 21 casamentos de empresas de grande porte e a academia. Dele já participam a Companhia Siderúrgica Nacional, a Nestlé, a Petrobras, a Unimed. Do lado dos cientistas, jogam o Instituto Butantã, a Universidade de São Paulo e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Nos últimos dois anos, a Fapesp repassou R$ 2,7 milhões para o programa, que recebeu outros R$ 4,4 milhões das empresas. PROJETOS DO PROGRAMA INOVAÇÃO Didal Tecnologia - Avaliação da qualidade da carne suína e suas aplicações na indústria Embrionic - Pesquisa em transferência de embriões, sexagem e fecundação "in vitro" Hormogen Biotecnologia - Otimização dos rendimentos da expressão bacteriana, fermentação e purificação de hormônio de crescimento humano recombinante Atonus Eng. de Sistemas - Sistema computacional para análise de lesões cutâneas Carta Consultoria - Aplicação de aprendizagem por computador Equatorial Sistemas - Desenvolvimento de refrigeradores baseados no fenômeno termo-acústico Elemed Equip. Médico-Hospitalares - Eletrocardiógrafo associado a computador de custo final até R$ 1.000 Kom Montagens e Com. - Desenvolvimento de equipamento para fototerapia neonatal baseado em fibra óptica Compsis Computadores - Sistema automático para monitoração de rotas de veículos Opto Eletrônica - Medidor de distância a laser com alcance de 20 metros para uso industrial Microdesign Informática - Equipamento para previsão de doenças fúngicas em vegetais Incon Eletrônica - Desenvolvimento de um controlador microprocessado de propósito geral de baixo custo com capacidade de comunicação de dados remota Unisoma Matemática para Produtividade - Controle da produção diária de abatedouro de frangos FiberWork Tecnologia em Comunicações por Fibras Ópticas - Caracterizador de grades de Bragg em fibra óptica Asga Microeletrônica - Desenvolvimento de multiplexador/modem óptico com inovações tecnológicas Cromática Sistemas de Comunicação de Dados e Informática - Lixas diamantadas Fermavi Ind. e Com. de Produtos Químicos - Produção de carbonato de manganês de alta pureza Rayplast Ind. e Com. - Desenvolvimento de tecnologia de conformação de peças de cerâmica por injeção Fitafer Ind. e Com. - Desenvolvimento de chapas VDS (Vibration Damping Steel) para absorção de ruídos e vibrações Optron Micromecânica Óptica - Fabricação de produtos de quartzo fundido Sensis São Carlos Ind. e Com. Prods. Eletr. - Desenvolvimento de sistemas microcontrolados para monitoramento de operações de usinagem de componentes de precisão utilizando emissão acústica Unitech - Materiais avançados para a fabricação de separadores bipolares para células a combustível de polímero condutor tônico Logos Química - Desenvolvimento e avaliação de Pseudo quelantes no branqueamento de pasta de celulose por água oxigenada e na inibição de corrosão dos equipamentos Hidro Ambiente Projetos, Consultoria Serviços - Desenvolvimento de tecnologia para avaliação de riscos ambientais de locais com solos e águas subterrâneas contaminados Unilaser Ind. e Com. - Desenvolvimento de um sistema para medir concentrações de poluentes na atmosfera com lasers no infravermelho com espectroscopia fotoacústica Toxikón Assess. Toxicológica - Marcadores biológicos da exposição ocupacional ao benzeno EINA - Estudos em Inteligência Natural e Artificial - Sistema informatizado e integrado para ensino e avaliação do progresso pedagógico e neural de crianças portadoras de deficiência mental Hvac Eng. e Com. - Desenvolvimento tecnológico de sistemas micro-ambientais para biotérios de criação, manutenção e experimentação de pequenos animais Femto Ind. e Com. de Instrumentos - Estação de tratamento espectrofotométrica Ritter - Produção do hormônio de crescimento humano pela tecnologia do DNA recombinante