Notícia

JC e-mail

A tarefa de transformar produção científica em industrial

Publicado em 31 agosto 2003

Cristina Amorim escreve para a "Folha Online': O ministro da C&T, Ricardo Amaral, anunciou neste terça-feira em SP o projeto Criatec (Criação de Tecnologia), que prevê a transformação de pesquisas desenvolvidas no Brasil, porém mantidas na gaveta, em produtos para suprir o mercado interno e o externo. A intenção é mapear os trabalhos desenvolvidos em instituições públicas e particulares para formar um banco de projetos, o qual ficaria à disposição de "empreendedores". "Existe um sem número de inventos que estão nas prateleiras", disse Amaral. "E o papel do cientista é inventar, não produzir." Em duas semanas, o ministério assina um convênio com o BNDES para incentivar a criação de pequenas e médias empresas com base tecnológica. "Vamos aportar capital de risco", disse o ministro. Amaral não quis divulgar o valor, mas afirma que "recurso não vai ser problema". Na abertura do 2º Salão de Inovação Tecnológica, que acontece no Expo Center Norte, o ministro e o governador de SP, Geraldo Alckmin, assinaram convênio que prevê a liberação de R$ 56 milhões para o Estado. A verba será destinada para programas de cooperação --como o Convênio de Cooperação Técnica e Científica entre MCT, CNPq, Finep e Fapesp- -- e de incentivo de jovens cientistas - como o Programa de Bolsas de Iniciação Científica Júnior, que distribui 500 bolsas de estágio em laboratórios para os alunos de nível médio de escolas públicas. (Folha Online, 29/7)