Notícia

Jornal da Tarde

A Semana do Meio Ambiente na TV Cultura

Publicado em 03 junho 2002

Documentário dividido em quatro episódios, que a emissora exibe de hoje a quinta, às 19h30, faz um levantamento dos ecossistemas no Estado de São Paulo. A tevê Cultura estréia hoje a Semana do Meio Ambiente com uma série de programas especiais que serão exibidos até quinta-feira, sempre às 19h30. Para inaugurar a Semana, a série 'Biota', documentário inédito realizado em parceria com a produtora Canal Azul e a indústria de cosméticos Natura. 'Biota' é dividido em quatro partes. Estes segmentos contam a história do programa Biota-Fapesp, um conjunto inovador de pesquisas que estudam os ecossistemas no Estado de São Paulo. As descobertas dos pesquisadores devem apontar saldas para a preservação da biodiversidade. O episódio de hoje é 'Biota - O Instituto Virtual da Biodiversidade'. Essa história começou em 1996, a partir da observação de como a vegetação do Estado foi devastada. Então, um grupo de pesquisadores paulistas propôs à Fapesp a criação de um programa inovador que fez o levantamento de toda a biodiversidade de São Paulo. Amanhã será exibido 'Biota - O Caminho das Águas'. Este episódio traz um retrato detalhado da fauna de peixes que vive em riachos no interior de São Paula Os pesquisadores isolaram um trecho do riacho com redes, registraram dados ambientais como ph, transparência e temperatura da água e coletaram todos os peixes para estudo. Quarta é dia de conhecer um pouco sobre o que resta da Mata Atlântica. A equipe mostrará o trabalho de pesquisadores do instituto de Botânica no Jardim Botânico de São Paulo, que estudam como as plantas reagem ao aumento do gás carbônico na atmosfera. Eles já descobriram que árvores como jatobá, por exemplo, têm a capacidade de absorver mais que o dobro da concentração desse gás. Por último, na quinta, uma olhada no cerrado paulista, na reserva Pé-de-Gigante, a maior área contínua de preservação do cerrado no Estado. Eles vão buscar compostos químicos nas plantas do local que podem ajudar no combate ao câncer e malária