Notícia

Jornal Primeira Página

A relevância da pesquisa científica e sua função social

Publicado em 16 fevereiro 2017

A cidade de São Carlos é privilegiada por sediar 4 dos 16 Centros Estaduais financiados pela FAPESP ( dois na UFSCar e dois na USP). Dentre eles esta o CEPOF, Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica, localizado no IFSC-USP e coordenado pelo pesquisador Prof. Vanderlei S. Bagnato. O Centro contém mais de 120 pessoas, incluindo alunos, técnicos, pesquisadores e pessoal administrativo.  Aparentemente pode parecer mais um projeto de pesquisa sediado em uma universidade, mas não é. O CEPOF realiza com a mesma seriedade  pesquisa básica, pesquisa aplicada, inovação tecnológica e difusão de ciências. Quem em são Carlos já não visitou as famosas exposições de ciências dentro do maior shopping da cidade que ocorreram por mais de 15 anos? Quem já não assistiu aulas, palestras ou entrevistas pelo CANAL USP, coordenado pelo CEPOF? Isto tem sido um pioneirismo que privilégio para a cidade.

 

Na parte de ciências básicas, os pesquisadores do CEPOF dedicam-se de forma incansável para avançar o conhecimento, principalmente da física atômica. Produzindo átomos a temperaturas muito baixas (-273 oC) os pesquisadores do CEPOF conquistaram uma reputação internacional por estudarem como que a luz interagem com tais amostras, produziram pela primeira vez em todo hemisfério Sul do planeta os chamados condensados de Bose-Einstein e investigam um dos fenômenos mais desafiadores da ciências atuais, a turbulência quântica. Os temas de pesquisa básica relacionam o Centro de São Carlos, com os maiores centros internacional e com diversos pesquisadores importantes, alguns dos quais ganhadores do Premio de Nobel de Física, que constantemente visitam nossa cidade. O Conhecimento gerado nos trabalhos de ciências básicas (que procuram apenas avançar o conhecimento e preparar gerações de cientistas cada mais inseridos nos temas relevantes de ciências) criam os subsídios para realização de diversas aplicações modernas como a construção de Relógios Atômicos para precisa medida de tempo ou avanços considerados na nano-fabricação de estruturas para a construção de sensores e outros dispositivos na vanguarda do desenvolvimento.

O avanço nestas áreas tem colaborado para colocar São Carlos, SP e o Brasil no mapa dos países sérios desenvolvedores de novas tecnologias baseados na chamada Ciências Quânticas.  Tudo isto feito com a ajuda de luzes que tem sua origem em poderosos e bem controlados equipamentos LASERS, presentes nos laboratórios do Centro .  Estudantes e pesquisadores do mundo todo visitam São Carlos para se aperfeiçoarem nestes avanços. Neste sentido, em São Carlos não apenas se produz ciências, mas se produz a vanguarda da ciências. O Intenso esforço para avançar o conhecimento da matéria quântica e suas aplicações, permitiu reunir as condições para o florescimento de uma nova área de pesquisa: A Biofotônica. Esta área realiza  aplicações das técnicas ópticas para as ciências da vida. Indo desde experimentos que procuram entender como uma única célula, ou microorganismo responde aos estímulos luminosos até o desenvolvimento de modernas técnicas que tratam câncer ou eliminam infecções de gargantas de crianças com uso mínimo de antibióticos.  As contribuições que o Centro tem dado em Biofotônica, são de abrangência internacional e regidos por uma forte responsabilidade com nossa sociedade. O uso da chamada terapia fotodinâmica para matar tumores ou promover a desinfecção tem no CEPOF local seguro para os mais diversos desenvolvimentos e pioneirismo  a nível mundial.

Do CEPOF nasceu as primeira idéias e demonstrações para utilizar ação fotodinâmica para eliminação da onicomicose (fungo de unha que afeta uma grande fração dos brasileiros), bem como as técnicas para tratamento o papiloma virius HPV e lesões de colo de útero.  Também foi no CEPOF que teve inicio as primeira demonstrações de uso da Terapia Fotodinâmica para tratamento das doenças periodonticas ou endodonticas. O Programa de tratmento de Câncer de pele, conseguiu realizar um estudo envolvendo  100 Centros espalhados por todo o Brasil  e com a formação de um centro de Excelência no Hospital Amaral Carvalho na cidade de Jaú. São mais de 7  projetos para incorporação de novas tecnologias em saúde, todos de abrangência Nacional sendo  coordenados pelo Centro. Mais recentemente o Centro iniciou um projeto para controle das larvas do mosquito da dengue, utilizando um extrato de curcumina e a luz solar como agentes geradores de toxidade, sem afetar o meio ambiente. Do CEPOF, nascem as mais modernas idéias , que rapidamente se espalham para o Brasil e para o mundo.  Além deste fasto elenco de atividades de pesquisa, o CEPOF, torna a maior parte de seus achados científicos em tecnologias  que ajudam as empresas, a economia e nossa sociedade. Assumindo com seriedade a realização de inovação tecnológica, o Centro coopera hoje com mais de 15 empresas de diversas partes do Estado, tendo em sua história, contribuído com o desenvolvimento de mais de 30 tecnologias que chegaram ao mercado brasileiro e internacional, algumas até com grande destaque, mesmo nas grandes coorporações como a Phillips, etc.

Os desenvolvimentos e Inovações tecnológicas realizados no CEPOF, alimentam hoje o maior parque de empresas de óptica de toda América Latina. São Carlos possui mais de 40 empresas ( desde micro até médias empresas) que trabalham em óptica e correlatos, e que tem recebido apoio direto ou indireto do CEPOF. Alias, muitas destas empresas , nasceram com pessoas que passaram pelo CEPOF e resolveram empreender e Inovar. Hoje nossos desenvolvimentos alimentam e motivam surgimento de empresas em toda região, abrangendo Araraquara e Ribeirão Preto.  São mais de 1200 empregos gerados nas empresas, à partir das inovações do CEPOF. O apoio cientifica e tecnológico fornecido pelo Centro às empresas nascentes ou mesmo consolidado, tem sido elemento importante de sua vitalidade e avanço de competitividade. As tecnologias aqui desenvolvidas tornaram São Carlos, a cidade mais inovadora no ramo de aplicativos da óptica para a saúde. Desde microscópios cirúrgicos, até sistemas oftálmicos e passando por lasers terapêuticos de diversos tipos, " se nasceu em São Carlos  é bom ", como se ouve em diversos eventos empresariais em todo Brasil. Em óptica, grandemente graças ao nosso Centro, a cidade e o Estado adquiriram um selo de qualidade nesta área.

Como se tudo isto não fosse suficiente, o Centro realiza uma vasta coleção de atividades de difusão de ciências. Utilizando locais públicos, internet, canal de TV próprio e diversos outros veículos de divulgação, atingimos mais de 400.000 pessoas anualmente com nossas atividades. Seguindo o princípio que Ciências não é apenas para os cientistas, mas é para todos, as atividades realizadas no CEPOF determinaram novos padrões de realização de divulgação cientifica. Aulas de física saem de São Carlos para todo o mundo através dos chamados MOOCs ( Massive Open on Line Courses), sendo que o primeiro cursos deste tipo, nasceu no CEPOF em 2013 e hoje já contando com mais de 150.000 freqüentadores. O Canal de TV que chega a um elevado numero de lares, leva entrevistas e programas que mostram os benefícios e  vantagens advindos dos  investimentos em ciências. São exposições anuais, colaboração com a Secretaria de Ensino, formação de Clubes de Ciências e muito mais. Do Centro nasceu a possibilidade de realizarmos uma coleção de kits educativos que permitem a todos  experimentarem e terem o prazer da descoberta cientifica. Todo o pais vem se beneficiando com este programa.

Não há duvida quanto a vitalidade e contribuição da pesquisa do CEPOF  para a Cidade , para o Estado e para o Pais.  O estabelecimento de Centros como este tem permitido mudar a forma de fazermos ciências bem como a forma de usarmos os resultados científicos para alimentarmos a economia. Isto tudo sem falar no enorme benefício social que os avanços do Centro tem trazido para a sociedade através de novas terapias e novos instrumentos. Tais iniciativas não devem ser atenuadas, mas ampliadas. No CEPOF, a cada  R$1 investido por projetos governamentais ou privado ( através de convênios com empresas) , se transformam em mais de R$30 de retorno para os cofres públicos através dos impostos diretos e indiretos  e benefícios pagos pelos mais de um milhar de empregados das empresas. Os mais de 120 constituintes do Centro, despejam na cidade , mais de R$ 300.000, todos os meses. Aluguel, gastos com o comércio, gasto com empresas, etc. Isto movimenta a economia local e promove o desenvolvimento e bem estar de todos. Ter investimentos como este apenas trás benefícios e cria oportunidades que apenas ações políticas não teriam como fazer. Em Centros como este , cria-se pessoas competentes, lideres para nossa nação e perspectivas para toda nossa sociedade. A FAPESP- Fundação de Apoio a Pesquisa do Estado de São Paulo ( e mais recentemente o CNPq - Centro Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento) através da criação  destes projetos de longo prazo e bem financiados, dão o passo certo que investindo em Ciências seremos desenvolvidos e ricos e não com a idéia errada  que primeiro precisamos ser ricos para depois investirmos em Ciências.