Notícia

Folha.com

A partir do DNA, cientistas mapeiam 2.000 anos de rotas migratórias dos índios no Brasil

Publicado em 13 janeiro 2020

Por Reinaldo José Lopes
SÃO CARLOS - Quase todos os grupos de língua tupi que povoavam o litoral brasileiro em 1500 desapareceram, mas seu DNA ainda subsiste nos membros de uma tribo do Espírito Santo. Esse material genético traz pistas sobre duas migrações épicas que partiram da Amazônia há mais de 2.000 anos. Uma dessas expansões em escala continental deu origem às diversas tribos guaranis, enquanto a outra produziu os tupis do Nordeste e do Sudeste, primeiros indígenas encontrados [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
O Globo online O Globo Folha de S. Paulo