Notícia

Revista Select

A Luta Yanomaml

Publicado em 01 dezembro 2018

Após cinco anos de pesquisa do curador Thyago Nogueira sobre o arquivo de Claudia AnduJar, o Instituto Moreira Salles apresenta individual da artista focada em seu contato com os índios Yanomami. Em 1971.

Andujar viajava para Roraima e Amazonas como fotojornalista da revista Realidade, para uma edição especial da publicação sobre a Amazônia. Foi assim que a artista suíça, naturalizada brasileira, chegou aos Yanomami e deu início ao projeto fotográfico pelo qual ficaria conhecida I acima, a fotografia Opiktheri, Perimetral Norte, 1981 1.

Decidiu que viveria por esses cantos em tempo integral, chegando até a ganhar amparo de bolsas da Fundação Guggenheim e da Fapesp. Andujar apenas saiu do território indígena quando foi enquadrada na Lei de Segurança Nacional pelo governo militar, em 1978. De acordo com relatório da Comissão Nacional da Verdade, 8.350 indígenas foram mortos entre 1964 e 1985. Após sua expulsão, ela passou a se dedicar à campanha de demarcação das terras dessa etnia, o que ocorreu em 1992. LF