Notícia

Jornal da USP

A Italia na USP

Publicado em 28 março 2011

Por Cecilia Casin

O ensino da língua, da literatura e da cultura italiana integra o currículo dos estudos do Departamento de Letras desde os primeiros anos da Universidade de São Paulo, tendo tido, entre seus docentes, nomes ilustres como o poeta Giuseppe Ungaretti e o professor Alfredo Bosi. Em 1995 o Programa de Extensão da USP começou a oferecer cursos de línguas estrangeiras também para a comunidade extra-universitária. Nasceu então o curso Italiano no Campus, que completa neste ano 16 anos de atividades.

O curso Italiano no Campus é coordenado por docentes da Área de Língua, Cultura e Literatura Italiana da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP. Seu objetivo é suprir a demanda de cursos de língua e de cultura italiana em geral por parte da comunidade, uma vez que a Itália é um dos países mais ricos no que se refere justamente à cultura (língua, literatura, arte, arquitetura, teatro, cinema, música, culinária, design etc.), além de constituir uma referência importante também na história brasileira, devido à pujança de sua emigração (especialmente aqui em São Paulo).

O Italiano no Campus se articula em oito diferentes níveis de ensino, seguindo os parâmetros de competência linguística indicados pelo Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas (Common European Fra-mework ofReferenceforLanguages). Em seu decorrer, cada curso prevê o acompanhamento constante das atividades das aulas por parte dos professores e a realização de provas que tornam possível a avaliação permanente dos alunos.

O que faz o diferencial do Italiano no Campus é o forte embasamento teórico que respalda a praxe na sala de aula, devido à estrita contiguidade entre a pesquisa e a didática: de fato, os professores (monitores) dos vários níveis do curso são todos alunos do Programa de Pós-Graduação em Italiano do Departamento de Letras da USP. Portanto, todos eles realizam, orientados pelos docentes do programa, pesquisas em nível de mestrado e doutorado na área de estudos da língua, da literatura, da didática do italiano como língua estrangeira (neste momento há dois projetos de mestrado em curso, decorrentes de experiências didáticas realizadas no Italiano no Campus; há também um projeto de doutorado em andamento, a partir de dados coletados durante o curso, com publicação de um livro editado pela Fapesp).

Iso é muito importante para a JL qualidade das aulas em si, pois os professores - alunos também do curso curricular de Italiano no Departamento de Letras - transferem diretamente para a sala de aula os conhecimentos teóricos adquiridos em seu trabalho de pós, transformando-os em prática didática (vale lembrar que muitos desses professores serão os futuros docentes do sistema escolar, paulista e brasileiro em geral).

Reuniões com todos os professores do Italiano no Campus são realizadas mensalmente, com a presença das professoras coordenadoras do curso. Durante essas reuniões discutem-se temas de relevância para os cursos, como, por exemplo, os critérios de elaboração e de avaliação das provas ou a metodologia didática mais adequada para cada nível; comparam-se os diferentes tipos de materiais didáticos (livros, gravações de entrevistas ou de canções, trechos de filmes, entre outros) a serem usados na sala de aula; propõem-se novos cursos etc.

Todo o material resultante -dessas reuniões é inteiramente escrito em italiano, sob a supervisão das professoras coordenadoras. O trabalho de estudo, de pesquisa e didático do Italiano no Campus recebe orientação científica constante por parte das mesmas coordenadoras, integrantes, como já visto, da Área de Italiano do Departamento de Letras da USP. Além dos cursos de língua, Italiano no Campus oferece cursos de cultura italiana em geral, entre os quais cursos de conversação, de italiano comercial, de italiano para viajar, de escritura em língua italiana, de literatura, de cinema, de música, sobre as diferentes regiões italianas, sobre a história da máfia etc.

Cada período do curso tem duração de quatro meses (primeiro e segundo semestre; matrículas nos meses de fevereiro-março e em julho), sendo oferecidos também cursos intensivos no período das férias (em julho e em janeiro-fevereiro). Para cada nível, são oferecidas bolsas (três para a terceira idade, uma para aluno novo, uma para aluno que já esteja cursando, uma para funcionário da FFLCH e uma para docente da FFLCH), conforme as disposições da Comissão de Cultura e Extensão. Em 2010, o Italiano no Campus ofereceu como prêmio par a o vencedor do concurso de escritura em língua italiana, organizado por docentes da Área de Italiano da USP no âmbito das manifestações da 10ª Settimana delia Língua Italiana nel Mondo, uma bolsa integral para o curso inteiro. Visando a formar turmas o mais possível homogêneas e equilibradas, com o intuito de otimizar a qualidade do ensino para cada grupo e de melhor atender às necessidades individuais, são realizados testes de nível na semana antes do começo das aulas. No final de cada semestre, os alunos podem receber um certificado.

P ara mais informações, entrar em contato coma Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP (telefones 3091-4645 e 3091-4583) ou consultar o site www. fflch.usp.br/sce.

Cecília Casini é professora do Departamento de Letras Modernas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.