Notícia

Zero Hora online

A inovação começa a cada vez mais fazer parte do nosso dia a dia

Publicado em 07 fevereiro 2020

Por Rafael Prikladnicki, diretor do Tecnopuc

A evolução da matriz econômica do RS passa, sim, pela compreensão da sociedade sobre o significado e a importância da inovação e do conhecimento

Antes de iniciar a reflexão, um esclarecimento: não sou economista. Mas não tem como olhar para notícias sem reconhecer que, do ponto de vista de empreendedorismo e inovação, estamos diversificando a matriz econômica do Estado.

Há um ano, o secretário Luís Lamb, da Secretaria Estadual da Inovação, Ciência e Tecnologia, disse que "a evolução da matriz econômica do RS passa pela compreensão da sociedade sobre o significado e a importância da inovação e do conhecimento, bases da economia do século 21". E os números começam a aparecer. O RS entrou em 2020 como o terceiro Estado com mais startups no Brasil, segundo dados da Associação Brasileira de Startups (ABStartups). São 922, atrás de MG (1,1 mil) e SP (3.817). Porto Alegre aparece como a quarta capital, com 551 startups.

A inovação começa a cada vez mais fazer parte do dia a dia, contribuindo com a economia e com a geração de emprego.

Outra evidência: em publicação deste mês na revista da Fapesp (instituição pública estadual de fomento à pesquisa do governo do Estado de SP), o RS apareceu em segundo lugar no Indicador Composto Estadual de Inovação (Icei), atrás apenas de SP.

Esse ranking avalia a robustez dos sistemas de ciência, tecnologia e inovação. O que explica? A constatação de que vivemos um novo momento. Mais colaborativo, articulado, com visão e propósitos compartilhados. E necessário para mudar a realidade e melhorar a qualidade de vida da sociedade.

Reflexo direto disso constatamos ao ler uma coluna do jornalista Tulio Milman do final de 2019 sobre o poder da convergência entre universidades, iniciativa privada, poder público e atores que compõem um cenário altamente positivo para atrair projetos para POA. Precisamos ser parte disso. Ações como a Aliança para a Inovação, o Pacto Alegre, o Inova RS e movimentos como o POA Inquieta, a Hélice Inovação, em Caxias do Sul, e o Pro-Move Lajeado materializam o novo momento. Tudo isso é animador, mas precisa ser apenas o começo.

A evolução da matriz econômica do RS passa, sim, pela compreensão da sociedade sobre o significado e a importância da inovação e do conhecimento. E por entender que juntos podemos começar a transformar nossa região em um lugar melhor para se viver.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Zero Hora Agrosoft