Notícia

Estado de Minas online

A ciência que surge com apoio do cidadão comum

Publicado em 02 abril 2017

São Paulo, 02 - O engenheiro aposentado Tasso Napoleão se apaixonou pelo cosmos quando tinha 6 anos. Aos 10, ganhou seu primeiro telescópio e desde então, paralelamente aos estudos e à carreira, vem desbravando o universo como astrônomo amador. Aos 66 anos, Napoleão é o que podemos chamar de um cidadão cientista. A história do engenheiro não é única. No Brasil, começam a ganhar espaço iniciativas que envolvem o conceito de ciência do cidadão, isto é, que contam com pessoas comuns e pesquisadores amadores para produzir dados [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.