Notícia

FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro

2º seminário FAPERJ: relações internacionais

Publicado em 25 abril 2013

Os programas de internacionalização de diversas agências de fomento à pesquisa e instituições de ciência e tecnologia (ICTs) serão a tônica do seminário promovido pela FAPERJ, a ser realizado na próxima terça-feira, 30 de abril, no auditório da Academia Brasileira de Ciências (ABC). Intitulado "Cooperação Internacional em Ciência, Tecnologia e Inovação: panorama, desafios e oportunidades", o seminário vai possibilitar o intercâmbio de informações sobre as diversas estratégias de cooperação internacional das instituições participantes, além de apresentar um cenário das políticas públicas nacionais e regionais para o desenvolvimento das relações de cooperação internacionais em C,T&I.

A abertura do evento ocorrerá às 9h, com a presença do secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Gustavo Tutuca, e do presidente da FAPERJ, Ruy Garcia Marques. Na primeira mesa-redonda, que acontecerá de 9h30 às 12h30, está prevista a participação dos seguintes conferencistas: o subsecretário estadual de Relações Internacionais, Pedro Spadale; o presidente do Conselho Nacional para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Glaucius Oliva; o presidente da Coordenação Nacional para Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Jorge Guimarães; o chefe da Divisão de Ciência e Tecnologia do Ministério das Relações Exteriores (MRE), Ademar Seabra da Cruz; e o vice-reitor da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), representando a Rede das Assessorias de Relações Internacionais das Instituições de Ensino Superior do Estado do Rio de Janeiro (Reari-RJ). O presidente da ABC, Jacob Palis, será o moderador desse debate inicial.

À tarde, o seminário continua com uma segunda mesa-redonda, que vai acontecer de 14h30 às 17h30. Na ocasião, serão palestrantes o assessor da diretoria científica da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp), Hernan Chaimovich; o diretor de ciência, tecnologia e inovação da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), José Policarpo Gonçalves de Abreu; a pró-reitora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Débora Foguel; a sub-reitora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Mônica Heilbron; o coordenador de cooperação técnica da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Antonio Prado; e o coordenador geral de Bolsas e Projetos da Capes, Geraldo Nunes Sobrinho.

Para a assessora de Relações Internacionais da FAPERJ, Priscilla Haddock-Lobo, a realização do seminário ocorre em um momento em que a demanda de instituições de ciência e tecnologia estrangeiras por parcerias com a Fundação é crescente. "A FAPERJ já tem tradição no lançamento de programas de cunho internacionalista, como as bolsas de Pesquisador Visitante (PV), de doutorado-sanduíche e de Auxílio ao Pesquisador Visitante (APV)", recordou Priscilla. "Dando continuidade a esse processo, a Fundação vem articulando diversas iniciativas de cooperação internacional em todas as áreas do conhecimento, com diversos países, como o Canadá, a Argentina, França e Reino Unido. O foco é estimular projetos conjuntos com equipes estrangeiras de pesquisa", completou.

De acordo com Priscilla, o seminário também será uma oportunidade para discutir o fomento à cooperação internacional em ciência, tecnologia e inovação no estado do Rio de Janeiro, justamente quando a capital fluminense se prepara para receber eventos internacionais relevantes na área, como o Fórum Mundial de Ciência, a ser realizado de 26 a 28 de novembro. "Será a primeira vez que esse fórum será realizado fora da Europa, e a escolha da cidade como sede confirma a posição estratégica que o Rio de Janeiro vem assumindo para a cooperação internacional em C,T&I", destacou Priscilla. E foi além: "Estamos entrando numa nova era da ciência global. E o conhecimento científico e suas abordagens de pesquisa são uma herança comum da humanidade. Mais do que nunca, o mundo será moldado pela ciência. A promoção da colaboração científica internacional cabe a todos nós."

Serviço

Seminário "Cooperação Internacional em Ciência, Tecnologia e Inovação: panorama, desafios e oportunidades"

Data: 30/04/13

Local: Auditório da Academia Brasileira de Ciências (ABC) – Rua Anfilófio de Carvalho, 29, 3º andar, Centro, Rio.

Hora: Abertura às 9h. Mesa-redonda I: 9h30 às 12h30 e Mesa-redonda II: 14h30 às 17h

Realização: FAPERJ e ABC

Cerimônia no Palácio Guanabara formaliza criação do Reari

A área de cooperação internacional das Instituições de Ciência e Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro ganhou um fórum de diálogo importante nesta quinta-feira, 25 de abril. Trata-se da rede das Assessorias de Relações Internacionais das Instituições de Ensino Superior do Estado do Rio de Janeiro (Reari-RJ), que teve sua criação oficial formalizada, com a assinatura do seu estatuto, em cerimônia realizada no auditório do prédio anexo ao Palácio Guanabara. O objetivo da rede é reunir as assessorias internacionais de todas as instituições de ensino fluminenses, para que, unidas, ganhem mais representatividade, e tenham mais facilidade para participarem de eventos no exterior e agilidade no intercâmbio de informações. De acordo com a assessora de relações internacionais da FAPERJ, Priscilla Hadock-Lobo, a formalização da Reari é um marco no processo de internacionalização da C,T&I fluminense e terá uma repercussão positiva para a área de relações internacionais na Fundação. "A Reari vai permitir que a FAPERJ escute os anseios da comunidade científica e tecnológica estadual e responda ativamente com programas de internacionalização que facilitem o intercâmbio e a capacitação dos recursos humanos fluminenses", disse. A presidente da Reari é a professora Cristina Russi Guimarães Furtado, diretora do Departamento de Cooperação Internacional da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Além de Priscilla Hadock-Lobo, participaram da solenidade o presidente da FAPERJ, Ruy Garcia Marques, e o diretor de Tecnologia da Fundação, Rex Nazare Alves, assim como os dirigentes das 11 instituições fundadoras da Reari: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), Centro Universitário da Zona Oeste (Uezo), Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio), Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio), Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRJ) e o Colégio Pedro II.