Notícia

A Folha (São Carlos, SP)

2° Seminário da Ciência Web incentiva divulgação de jornalismo científico

Publicado em 27 outubro 2011

Por Por Renata Casonato

Ontem começou o 2° Seminário da Ciência Web realizado pela USP. Diversas atrações sobre ciência, palestras e mesas redondas serão realizadas e o Grupo Ciência em Show do SBT se apresentará hoje.

A organizadora do evento e diretora do Projeto Ciência Web, Valda Rocha, trabalha com jornalismo científico, que consiste em uma divulgação acerca da ciência através do jornalismo à população.

"O evento, 2° Seminário da Ciência Web partiu da necessidade de divulgação científica para o público através da comunicação. Que consiste em analisar essa comunicação e perceber qual é a melhor forma dela ser feita e poder perceber também, quais os grandes desafios encontrados dentro dessa comunicação".

Por isso é que trouxemos atrações de jornalistas e de um grupo de cientistas que frequentemente aparecem na televisão, sendo estes a chefe de redação do Jornal da Cultura, Marília Assef e o Grupo Ciência em Show do SBT, respectivamente."

Questões sobre as dificuldades que os professores do Ensino Fundamental e Médio encontram em transmitir ciência para seus alunos, também estarão em pauta no evento. "Um dos intuitos é tentar estimular uma comunicação científica para contemplar o público, sendo esse público de jornalistas e estudantes".

A Profa. Dra. Yvonne Primerano Mascarenhas, foi uma das fundadoras do instituto de física de São Carlos na USP (IFSC), ainda trabalha no instituto de uma maneira voluntária, pois já está aposentada. Comenta sobre a importância do evento ressaltado a difusão cientifica à população, e também, da importância de se fazer ciência no Brasil. A programação do evento é um projeto de pesquisa realizado no instituto da universidade.

"Quando eu falo em difusão, é que fizemos muita coisa voltada para professores e alunos do Ensino Fundamental e Médio, pois fazer difusão científica pode ser uma coisa muito vaga. É muito importante saber o público alvo,para focarmos a forma e o que ensinaremos. Neste evento em particular nós visamos todas as pessoas interessadas em difusão científica que em geral são jornalistas ou pessoas ligadas à universidade e até empresas que tem sessões de comunicação com o público em geral".

Agora na nossa agência, o nosso público alvo é mais voltado à educação, pois difusão cientifica e educação são duas coisas que estão muito ligadas. Assim sendo temos, por enquanto, uma parte importante que é a interação com as escolas de ensino fundamental e médio de São Carlos, pois não temos condições e recursos financeiros e humanos para estender o projeto, mas gostaríamos de difundi-lo mais e mais.

A ajuda financeira da Fapesp e do CNPq nos permite realizar esses eventos, a própria USP nos dá o apoio logístico com os funcionários que nos ajudam, e o Centro de Divulgação Científica e Cultural da USP (CDCC) que também nos apoia muito".

O objetivo central do projeto é despertar o interesse da população sobre a temática ciência. "Neste evento estamos querendo ver quais são os desafios, porque de fato se formos pensar bem, quem é que compra jornal e lê a sessão de ciências? Todo mundo vai à sessão de esportes e de cultura, porque quer ver os eventos que estão ocorrendo. Mas fazer uma leitura de uma sessão científica propriamente dita, não é muito fácil. Foi por isso que trouxemos o grupo do SBT de ciência, para tentar atingir a população de um modo geral".

No evento que foi realizado ano passado a ênfase de difusão foi para o Globo Ciência e Amigos da Escola, do canal televisivo Rede Globo, pois desta maneira, os organizadores acreditam que conseguem chamar a atenção da população.

A Professora mencionou também sobre as pesquisas realizadas no Brasil, sobretudo no estado de São Paulo, e enfatizou que essas pesquisas têm que sair do âmbito acadêmico e serem direcionadas às empresas para melhoria de vida de toda a população. "No estado de São Paulo a Fapesp, praticamente financia todos os projetos que tem mérito. Portanto não se pode falar de falta de incentivo financeiro.

O que precisamos muito no Brasil, é que os cientistas que vão sendo formados através dos sistemas de pós graduação tenham mais contato com as empresas que estão desenvolvendo novos produtos e novos sistemas. Para que haja um maior número de criações nacional na área".

Confira a programação no site do evento: http://cienciaweb.com.br/_seminario/#programacao