Notícia

Notícias Unisanta

12º COBRIC reúne trabalhos de Iniciação Científica de alunos da Unisanta, de forma on-line, dias 3 e 4/12

Publicado em 02 dezembro 2020

Por Erika Alencar

Mais de 200 trabalhos foram inscritos por alunos de graduação da Universidade Santa Cecília – Unisanta no 12º Congresso Brasileiro de Iniciação Científica (COBRIC). Em razão da pandemia da Covid-19, a edição deste ano foi adaptada e realizada exclusivamente no modo on-line, apenas para os alunos da instituição. Pela primeira vez, o evento contou com uma edição temática: Santos: cidade criativa.

Os trabalhos foram submetidos e avaliados em formato de resumo e apresentações em PowerPoint com áudio. Nos dias 3 e 4/12, os avaliadores irão discutir aspectos relevantes sobre os estudos com os autores dos trabalhos selecionados, em salas virtuais organizadas através da plataforma Microsoft Teams. Posteriormente, os trabalhos serão publicados nos anais do evento, na Revista Ceciliana on-line.

“Foi uma experiência inédita, desafiadora. Começamos a organizar o evento ainda no ano passado, e com a quarentena começamos a estudar outras ideias para realizar o COBRIC, pois há a necessidade de divulgar junto à comunidade acadêmica e à sociedade os resultados decorrentes do programa de iniciação científica. Muitos projetos tiveram que se adequar à nova realidade, as entrevistas passaram a ser realizadas remotamente e, para isso, utilizaram-se muito as redes sociais. Com a abertura das universidades para algumas atividades práticas, muitos projetos que tinham sido parados puderam ser retomados. A distância pode prejudicar, mas não impede o desenvolvimento de pesquisa”, explica a Profa. Brigitte Rieckmann Martins dos Santos, organizadora geral do evento.

A Iniciação Científica (IC) é uma modalidade de pesquisa acadêmica desenvolvida por estudantes de graduação, sob orientação de professores, em diversas áreas do conhecimento. “Por meio do programa de Iniciação Científica, o estudante tem a oportunidade de aprofundar essa vivência, participando ativamente do processo de construção do conhecimento em todas as suas etapas. O estudante de IC amplia a convivência e o aprendizado com outros pesquisadores, pós-graduandos e os próprios colegas”, disse a docente.

Para ela, a participação no congresso simboliza uma parte importante do ciclo de produção do conhecimento científico, que resulta do compromisso de divulgação da pesquisa realizada para a comunidade científica e a sociedade em geral. “A experiência em um programa de IC pode ser marcante na definição da trajetória profissional do estudante, sendo apontada por docentes e pesquisadores como um ponto de inflexão na escolha pela carreira acadêmica. Apesar de utilizar métodos e procedimentos científicos, a experiência com a pesquisa é cheia de imprevisibilidades e desafios”, afirma.

O 12º COBRIC conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Região Convention & Visitors Bureau de Santos. Além disso, atende aos Objetivos de Desenvolvimento Sustável (ODS).

Santos: cidade criativa – Segundo a organizadora, a criatividade é uma das qualidades mais interessantes do ser humano. “É por meio dela que as mudanças e inovações acontecem. Pessoas curiosas, persistentes e perceptivas tendem a ser mais criativas. Esta característica pode começar a aparecer na infância, mas também pode ser adquirida ao longo da vida, se houver estímulo adequado”, afirma.

Ainda de acordo com a docente, o mercado de trabalho e as empresas passaram a valorizar cada vez mais profissionais criativos. “A elevada competitividade e perfil dos consumidores exigem ideias novas, além do contínuo aperfeiçoamento dos processos. Portanto, quem investe na qualidade só tende a ganhar na carreira. O COBRIC é um claro exemplo disto, pois representa um momento muito especial em que os estudantes apresentam o resultado de sua criatividade, construído com muito esforço e dedicação”, diz.

Brigitte explica que foi neste sentido que o COBRIC passou a ter um tema a partir deste ano. “Acreditamos que as ideias apresentadas trarão um futuro melhor para a nossa cidade”.

A necessidade de vincular o COBRIC a um tema surgiu a partir da Rede de Cidades Criativas (UNESCO Creative Cities Network), criada em 2004, que promove a cooperação internacional dentro e entre municípios de zonas urbanas que investem na cultura e na criatividade como aceleradoras do desenvolvimento urbano sustentável.

As Cidades Criativas da UNESCO têm uma missão em comum: colocar as indústrias culturais e criativas no centro de suas estratégias de desenvolvimento, a fim de transformar as cidades em locais mais inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

Funcionando como um laboratório de ideias e de práticas inovadoras, o projeto traz contribuições concretas para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 das Nações Unidas.

Em 2019, a Rede Cidades Criativas era composta por 246 centros urbanos, sendo Santos um deles. A cidade foi escolhida para sediar o Encontro Anual de Cidades Criativas da UNESCO, que acontecerá pela primeira vez na América Latina.