Notícia

Catraca Livre

10 dicas para tirar sua ideia do papel e criar uma startup de sucesso

Publicado em 28 janeiro 2016

Um computador na não e uma ideia na cabeça! Se você tem veia empreendedora, quer aprimorar ainda mais suas ambições e criar uma empresa inovadora e consolidada no mercado, temos dicas preciosas. O Catraca Livre foi até a Campus Party 2016, mega evento de tecnologia que está na 9ª edição no Brasil, e trouxe 10 dicas que o ajudarão a tirar uma ideia do papel e ter uma startup de sucesso.

Felipe Matos, fundador da Startup Farm  (uma aceleradora de startups geniais), foi quem comandou a palestra no palco Empreendedorismo da CPBR9, na última quarta-feira, dia 27.  Felipe criou sua primeira empresa aos 16 anos e hoje é referência nacional e internacional em empreendedorismo digital e desenvolvimento de startups, além de ser membro do conselho da Associação Brasileira de Startups.

Vamos começar? Confira as dicas:

1. Fale sobre sua ideia para os outros

Você não deve ter medo de expor sua ideia, fale sobre ela para o maior número de pessoas e procurar extrair o máximo de feedback. Assim você refina seu projeto a partir de outros olhares. Por isso o networking é importante. Uma dica legal é participar de eventos para trocar experiências, como o Startup Weekend, Circuito Startup e Startup Farm Day.

2. Valide o projeto no mercado

Nem sempre a “a melhor ideia do mundo” é realmente a melhor ideia do mundo. E quem poderá dizer se a sua ideia é boa mesmo será o cliente. Antes de dar os próximos passos na construção e implementação da ideia, “saia do prédio” e converse com os clientes em potencial.

3. Forme um time complementar

Monte um time coeso e com habilidades necessárias. De acordo com Felipe, uma empresa inicial precisa de quatro competências base: tecnologia, operação, vendas e gestão. A importância do networking volta a aparecer por aqui. Cheque sua rede de contatos!

4. Tenha um acordo de sócios

Uma das principais causas de quebra de negócios é o desentendimento entre os sócios. Isso acontece em 80% dos casos, revela o palestrante. Uma opção de acordo é o Vesting, importado lá dos EUA. Ele estabelece um tempo mínimo em que os sócios devem permanecer na sociedade. Por exemplo, caso um sócio decida sair da sociedade após um ano e haja um Vesting de dois anos, ele teria direito a apenas 50% de suas ações. “Um bom advogado societário pode ajudar”, indica Felipe.

5. Teste seu modelo de negócio até que funcione

“É um jogo de tentativa e erro”. É preciso testar hipóteses até encontrar um modelo apropriado. Esse modelo é formado por um conjunto de elementos, como proposta de valor, clientes, relacionamento, canais, parceiros, atividades, recursos, fontes de receita e estrutura de custo. O Business Model Canvas (Quadro de Modelo de Negócios), do Sebrae, é um serviço on-line que te ajuda a estruturar seu projeto de maneira bem simples.

Mudar o rumo do negócio, “pivotar” (do inglês, pivot) como diriam os empreendedores, não é algo ruim. Só para citar um exemplo, o aplicativo brasileiro Easy Taxi, que hoje atende milhões de usuários em mais de 30 países, inicialmente tinha como principais clientes as cooperativas de táxi.

6. Conheça suas métricas

Cuidado com as “métricas de vaidade”. Número de downloads, likes e curtidas nem sempre indicam que tudo está indo bem. Compreenda quais as métricas mais importantes para o seu negócio, meça e utilize?as como bússola para ajustar e otimizar seu modelo. Uma leitura recomendada durante a Campus Party foi o livro “Lean Analytics”, de Alistair Croll e Benjamin Yoskovits.

7. Seja ágil na execução e busque apoio

Há muitas instituições que podem te apoiar, como incubadoras de empresas, aceleradoras e programas de capacitação específicos para startups do Sebrae. É importante você construir um estratégia de “Go To Market” (ida ao mercado) que estabeleça os melhores canais, regiões e ações para o seu crescimento. “Em média, uma empresa leva são cinco anos para começar a ter sucesso e ficar consolidada”, alerta Felipe Matos.

8. Tenha um plano pró-ativo para captação de recursos

Ao buscar recursos, tenha claro suas necessidades de capital. Tenha em mente que um investidor não traz só dinheiro, mas conhecimento, contatos e apoio à gestão. Uma assessoria especializada é muito importante nessa fase. Além de investimentos de capital de risco, é interessante contar com recursos de fomento governamentais, como Startup Brasil, Seed, Edital SENAI de Inovação, PIPE Fapesp, dentre outros.

9. Construa uma cultura e valorize seu time

Um dos pontos mais importantes de startups em fase de crescimento é a manutenção de sua cultura. Startups que mais crescem são as que engajam e fazem com que os funcionários trabalhem não só pelo dinheiro, atraindo talentos por darem autonomia e possuírem uma cultura única.

10. PENSE GRANDE!

Se seu modelo cresceu e funcionou e sua empresa já é um sucesso, pode ser ainda mais. Por que ficar apenas limitado à sua região? Ou por que ficar apenas no Brasil? O céu é o limite!